segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Porque nunca é demais reforçar...

Numa altura em que se preve que o cinto volte a apertar, nunca é demais referir algumas dicas de poupança básicas que todos devíamos tentar implementar. Informação retirada daqui.



Controle as entradas e saídas de dinheiro
Numa primeira fase, saiba quanto gasta por mês em cada despesa (alimentação, transportes...). Faça uma lista de despesas por categorias e vá registando cada pagamento, para depois saber o montante a destinar a cada categoria. "Pode assinalar os gastos num bloco ou guardar todos os recibos e no final da semana (ou mês) some tudo".
Reorganize orçamentos
"No momento em que recebe o salário, é imprescindível saber quanto dinheiro irá disponibilizar para cada uma das despesas." Planeie quanto precisa para o mês e faça o mesmo tipo de orçamento anual. "Deve saber quanto precisa para as despesas anuais, contando com férias, seguros ou outro projeto a concretizar."
Pague-se a si primeiro
O objetivo é poupar logo no início do mês. "Ao tirar parte do ordenado para um 'cesto de poupança', estará a 'pagar a si primeiro'. "Imagina-se sem trabalhar durante três meses e a conseguir garantir as habituais despesas?", questiona o especialista. "Isto só se consegue poupando. O mínimo recomendado é 10% do ordenado, porém, os mais bem-sucedidos financeiramente poupam 20%. Valor que se for multiplicado (num investimento, por ex.) permitirá uma 'bolsa de ar' para alimentar os seus sonhos."

Destine o dinheiro a ativos que lhe interessem
Depois de poupar, aloque o dinheiro num mecanismo de poupança. Pedro lança uma provocação: "Desafio a leitora a poupar mais. Não consegue? Então, só tem uma alternativa: ganhar mais. Seja empreendedora, diversifique rendimentos e produza riqueza. Pense em formas de ganhar mais, por meio de rendimentos ativos (trabalho dependente, onde executa mais para ganhar mais) ou rendimentos residuais (trabalha durante um período, mas esse rendimento multiplica-se. Ex: negócio de marketing em rede)."
Alinhe o dinheiro com os seus objetivos
"Faça uma lista com os seus sonhos para saber quanto capital precisa para os concretizar." É essencial para canalizar o dinheiro para aquilo que gosta.
Procure a independência financeira
Existem casais para quem o casamento é a partilha de tudo (rendimentos/ /despesas). Mas "uma boa prática é cada um ter o seu dinheiro e depois criarem uma conta para as despesas do casal. Se existirem discrepâncias salariais entre os dois, o ideal será contribuírem na proporção em que ganham", diz o especialista

Ler mais: http://activa.sapo.pt/vida/trabalho/2011/10/24/metodos-de-poupanca-para-tempo-de-crise#ixzz25JhX1itn

3 comentários:

  1. Olá Ana! Já tinha saudades dos teus posts! :) Fico contente por saber que apesar da tua situação no emprego, estás calma. Acho que esse é o primeiro passo para o sucesso. E o curso? Como correram os últimos exames? Está quase! Invejo a tua capacidade!
    Beijinho grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana Rita! Obrigada :)
      Os exames correram muito bem, passei a tudo. Agora em setembro vou fazer mais dois que não tive possibilidade de fazer, já que não me permitiram faltar ao emprego nas datas previstas...
      Beijinhos e tudo a correr bem!

      Eliminar